segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

Os mármores e suas problemáticas...


Eu prometi falar sobre armários e prometi falar sobre mármores, né?

Então, para o caso da cozinha, não dá pra falar de um sem falar do outro... E não dá pra fechar um sem fechar o outro... E não dá pra fazer planta pra um sem fazer planta pro outro... E não pra pra responder a um sem perguntar ao outro... E pra piorar, não dá pra brigar com um sem brigar com o outro. Inferninho.

Para os armários, vocês já sabem que fechamos na Criare.
Para os mármores, fechamos na MGR da Frei Caneca. Fomos super bem atendidos lá, o valor era praticamente o mesmo das outras marmorarias e só a MGR tinha a melhor opção para as bancadas do banheiro: o Linea Bianco Prime, da Ecostone. É parecido com esses super brancos sintéticos (Silestones da vida), mas que custa metade do preço por não ser 100% branco liso e uniforme (digamos que é 90% branco liso e uniforme - e lindo!). Para a cozinha, decidimos pelo Santa Helena, que é quase, quase igual ao São Gabriel (e o mesmo preço), mas achamos um pouquinho mais preto liso uniforme. Já notaram que a idéia é mais liso e uniforme possível, seja em branco ou preto.

A primeira polêmica foi: o que deve entrar antes, o armário ou o granito? Em algum dos mil lugares que fizemos projeto de armário ou dos 500 que orçamos mármores, ouvimos que o melhor é o armário entrar antes do granito. Como não sabemos nada a respeito, defendemos essa ordem a ferro e fogo. A instalação será feita pelo Seu João, está incluído na "empreitada", apesar de sempre se ter a opção de pagar mais e fazer a instalação com o fornecedor de mármore. Infelizmente não estamos podendo nos dar a alguns luxos extras... Seu João poderia colocar o granito logo ou voltar depois de tudo (após instalação dos armários) para colocar. Ele, por sua vez, queria entregar a obra logo e tentava defender que ele sempre colocou o mármore antes. Fomos questionar à Criare (empresa dos móveis planejados que fará nosso armário) e eles disseram que pode ser feito das duas formas, sem problemas.

* 26/11 - Primeira tentativa de medição pro mármore, desmarcamos na véspera porque o Eduardo tinha festinha do trabalho na véspera e implorou por poder dormir um pouco mais. Justo, né?

* 27/11 - Segunda tentativa de medição para o mármore, o medidor fez tanta pergunta que não tínhamos idéia da resposta que o Eduardo quase infartou. O banheirinho não pôde ser medido porque ainda não estava embossado, o banheiro da suite não pôde ser medido porque ainda não sabíamos o quanto a banheira + acabamentos iam ocupar. A cozinha... ah! a cozinha... é tão complicada. Eram muitas dúvidas (algumas ainda são), precisávamos de mais informação dos armários e entender direitinho o final da pedra que termina numa diagonal, onde começa uma porta de vidro, que dá pra área da lavanderia... ufa! uma confusão sem fim.

Decidimos colocar os armários antes, então. Já que, para o mármore, precisávamos de outras coisas prontas. Isso significaria só termos bancada da cozinha (inclusive pia) lá pra bem depois do Carnaval... mas tudo bem, se era o melhor jeito, não tinha problema.

Marcamos, então, a medição final dos armários. O arquiteto / vendedor foi, mediu tudo direitinho, mas na conversa com ele, acabamos mudando de opinião de novo: era melhor que o mármore fosse feito primeiro e depois o arquiteto do armário mediria novamente o espaço para fazer os ajustes necessários para construir o armário. Essa foi a última decisão em relação à ordem dos fatores. Startamos os outros armários (dos quartos) e partimos pra tentar resolver o granito. Pedimos que a Criare desenhasse o projeto do granito e com um pouco de dificuldade, conseguimos. Este projeto ajudou muito a gente, mas não podemos, nunca, seguir nenhum projeto sem comprovar, discutir e adaptar um ou outro detalhe.

13/12 * Marcamos a terceira tentativa de medição para o mármore. Dessa vez o Eduardo me intimou a ir e ficar com ele até o final, fiz isso, me atrasei pro trabalho e concordei com ele: É realmente muita decisão a ser tomada, muitos detalhes, muita informação e maioria disso tudo, não temos a menor idéia. Nessa visita surgiu um elemento novo: o fogão embutido deveria estar fisicamente lá nesse momento. Não acreditamos afinal já havíamos decidido o modelo, enviado o manual para a Criare e para a marmoraria, mas o vendedor colocou um terror de que deveríamos ter o fogão lá. Medimos tudo mesmo assim, usamos as medidas do manual e continuamos resolvendo as outras partes. Os banheiros também deram trabalho, nada é simples nem reto nessa casa! Terminamos essa medição completamente inseguros, com medo de termos esquecido ou dado alguma informação errada, com pânico do fogão não caber (encaixar) exatamente no espaço previsto e com dúvidas sobre a exatidão das medidas anotadas.
Nesse dia já entregamos as cubas dos banheiros com a marmoraria, sim, eles entregam os mármores já com as cubas colocadas. Medo.

Fomos pesquisar o fogão, achamos numa loja do Centro, medimos, tiramos foto, mas desistimos de comprar porque o preço nas lojas era muito maior do que na Internet. Acredito que não tenhámos problemas com essas medidas...

Pedimos que a marmoraria nos enviasse o projeto desenhado antes de começar a executar e quando recebemos achamos um monte de detalhe diferente do que deveria ser. Lá fomos nós, pela terceira vez na MGR da Frei Caneca conversar sobre o projeto. Realmente o projeto estava com erros, enumeramos e tentamos consertar todos com a vendedora, em cima das plantas. Medo.
Nesse dia compramos a cuba da cozinha (merece um post posterior e pequenino sobre isso)

Pedimos, como bons chatos que estamos nos tornando, uma quarta visita do medidor. Ainda pedimos que fosse alguém diferente porque não confiávamos mais no primeiro.

27/12 * Lá foi o Seu Zequinha (é sério) refazer toda medição, entender nossa necessidade, nossa planta e se comprometer a fazer o que explicamos tanto.

Assim foi, ou pelo menos parece que foi. Recebemos os novos desenhos, parecem corretos. Olhem o nível de detalhamento:

























Agora é esperar pra ver se chegam direitinho daqui a umas duas semanas...

Abaixo o projeto de como a cozinha deve ficar:
Obs. 1 - O retângulo vermelho é um escorredor de louça e é em vidro
Obs 2 - Ao lado do escorredor, teremos prateleiras fininhas e não adega
Obs 3 - Imaginem um piso xadrez no desenho (que o pessoal da Criare não conseguiu colocar)












Nenhum comentário:

Postar um comentário